Acho que com este post conquistarei a antipatia de vários liberais supostamente adeptos das ideias de Mises, e não fico nada feliz com isso, pois evito ao máximo levantar polêmicas que possam causar sectarismo dentro do movimento liberal. Ao contrário de muitos por aí, não procuro atrair atenção pela polêmica, meu objetivo é compartilhar informações relevantes e interessantes.
Acontece é que considero uma falha grave usar o nome de Mises para divulgar ideias que nada têm a ver com o seu pensamento, e não posso ficar indiferente diante da confusão que isso pode gerar. Me sinto obrigado a, no mínimo, tentar esclarecer alguns equívocos.



Foto da Assembléia do Movimento Contra as Empresas Júniores 
divulgada na fanpage oficial do movimento no Facebook.



Um colaborador do nosso blog, ex-empresário Jr. e que participou do Movimento de Empresas Juniores, nos fez uma grave denúncia: Um grupo de alunos da UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina, apoiados por grupos de extrema esquerda e inclusive por partidos políticos, querem simplesmente acabar com todas as atividades das Empresas Juniores ligadas à universidade.

Aprenda como manipular gráficos com os militantes virtuais petistas com este método muito simples mas que engana muita gente.

Veja abaixo o gráfico que os militantes petralhas e apoiadores do estatuto do desarmamento divulgam na internet referente às taxas de homicídios no Brasil:

Protesto contra a proibição de bebidas alcoólicas nos Estados Unidos

Muitos aqui, assim como eu, já devem ter se perguntado: Por que as pessoas abrem mão de sua própria liberdade de escolha? Por que alguns sentem a necessidade de um "estado babá" tomando conta deles próprios? São questões bastante complexas, mas sobre as quais tentarei lançar alguma luz aqui.

A solução mais recorrente na política, pelo menos no Brasil ao que me parece, é a proibição daquilo que julgam ser a fonte do problema. Esta parece ser sempre a solução mais fácil, versátil e simples para muitos dos problemas da sociedade. Mas o preço a ser pago por este vício é bastante alto: A nossa liberdade.
E o pior de tudo: Essa solução simplista muitas vezes não funciona. Ou seja, muitas vezes abrimos mão de nossa liberdade a troco de nada.



E o mais grave é que a mídia não está repercutindo estes dados devidamente. Então cabe a nós fazer com que as pessoas tomem consciência desta situação alarmante.



Interessante observar o ranking de países por Coeficiente GINI, que mede o nível de igualdade social de um país. Ele ilustra bem o quanto ter igualdade não quer dizer absolutamente nada.

Este é o ranking divulgado pela CIA, The World Factbook:

Achei este texto numa comunidade do orkut, postado anonimamente. (Por isso não tenho como dar os devidos créditos) e resolvi compartilhá-lo com os leitores do nosso blog, apenas tirei alguns trechos do texto que achei menos interessantes para deixá-lo mais enxuto.

"O socialismo não existiu" ou "deturparam Marx"




Os marxistas atuais, depois do marxismo ter matado milhões de pessoas, depois da queda do Muro da Vergonha de Berlim, depois do desmoronamento da falida URSS, depois de 50 anos de ditadura socialista em Cuba, depois do fracasso mundial do marxismo, inventaram mentiras para dizer aos alunos nas escolas e nas universidades, dizem eles – “não existiu socialismo”, “deturparam Marx”, “não eram socialistas”, “fizeram errado”, "foi culpa de Stalin", e outras mentiras descaradas.
Pois bem, vejamos então quais foram as ordens de Marx escritas no Manifesto Comunista de 1848 e comparemos com o que foi feito pelos seus seguidores!