Extrema esquerda da UFSC quer acabar com as Empresas Juniores


Foto da Assembléia do Movimento Contra as Empresas Júniores 
divulgada na fanpage oficial do movimento no Facebook.



Um colaborador do nosso blog, ex-empresário Jr. e que participou do Movimento de Empresas Juniores, nos fez uma grave denúncia: Um grupo de alunos da UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina, apoiados por grupos de extrema esquerda e inclusive por partidos políticos, querem simplesmente acabar com todas as atividades das Empresas Juniores ligadas à universidade.


Segundo o nosso colaborador, eles agem através de greves, manifestações, calando de forma nada democrática, impositória, caluniadora e ditatorial o único Movimento Estudantil que tenta, de fato, mudar o país.

Na fanpage do movimento no Facebook fica bastante explícito os propósitos do movimento e seu caráter puramente político e ideológico.

O movimento mente descaradamente ao declarar seus objetivos e intenções.

Na página do Facebook, o movimento diz que seu objetivo é apenas questionar o uso da universidade, que é um bem público e mantido com dinheiro público, para atividades que envolvem o setor privado.


Porém, na assembléia realizada no Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade, a pauta colocada foi a rejeição total da criação de Empresas Juniores de forma geral e indiscriminada.


Mas esta é apenas uma amostra da dissimulação, mentira e desonestidade que norteia o grupo.

Nosso colaborador conta que participou do Movimento de Empresas Juniores durante 3 anos, exercendo cargos de alta gerência, inclusive na Confederação Brasileira de Empresas Juniores e conhece de perto a realidade das EJs.

O Movimento é apolítico, porém tem o foco no desenvolvimento de negócios e na atitude empreendedora no meio universitário, sem fins lucrativos e com um custo baixíssimo nos projetos.
Esse movimento é muito desenvolvido na Europa desde 1968 e chegou no Brasil em 1988.
Hoje o Brasil é o local onde se concentram o maior número de empresas juniores e maior número de empresários do mundo.
Isso tem causado o medo e inveja nos movimentos de esquerda dentro das faculdades, principalmente nas faculdades de humanas, justamente por pregar uma filosofia diferente daquela dos partidos e grupos de esquerda.

Há casos semelhantes à este, ocorridos também na UFF em Niterói - RJ.

O foco principal no caso das faculdades de humanas, reside principalmente sobre as empresas juniores dos cursos de psicologia, onde se encontram EJs muito importantes para o movimento.
As EJs, diferentemente dos grupos de esquerdas nas faculdades públicas, não usam financiamento público, apenas se utilizam dos espaços e salas da faculdade.
Elas mantém seus custos através dos seus próprios projetos para clientes de pequenas e médias empresas. Alinhando a isso, a formação prática de empreendedorismo, parte prática que deixa a desejar nas faculdades, principalmente públicas.

Existe um alto grau de empregabilidade nas grandes empresas que disputam a tapa estes profissionais.

A doutrinação ideológica e o aparelhamento das universidades pela esquerda é cada vez mais visível, descarado e ousado. Vamos permitir que isso continue? Até quando? Até que o mesmo se repita em todas as universidades do Brasil? Ou até que toda atividade empresarial no Brasil seja criminalizada?

17 comentários:

  1. Pqp mas pqp... de onde esses merdas acham que vem o dinheiro pra manter a escolinha deles funcionando?!
    Só por tamanha burrice já deveriam ter sido expulsos da universidade e mandados tirar férias em algum spa-GULAG!!

    ResponderExcluir
  2. Essa é a igualdade pregada pelo comunismo, é a igualdade dos medíocres em que ninguém tem o direito de se sobressair sobre os outros, principalmente se for pela iniciativa e esforço próprios.

    ResponderExcluir
  3. O CFH tem mais de 2300 alunos matriculados só na graduação. Se votaram mesmo 489 alunos (comunas sempre mentem), isso não dá nem 20% dos alunos, ou seja! representatividade nenhuma. E eu direito eles tem de proibir algo na universidade, que é pública e, por isso mesmo, de todos?

    ResponderExcluir
  4. Usa apenas o "espaço da universidade" e não o dinheiro?
    O CFH não tem espaço para de sala de aula com todos os cursos novos que abriram e que de humanas não tem nda: como oceano, museologia, geologia. Alunos do CFH tem aulas em outros centros por simples falta de espaço. As salas de núcleos de estudo específicos não tem nem 5 metros quadrados, cabe apenas 1 mesa, escrivaninha com 1 pc e uma estante são separadas entre si apenas por divisórias onde se escuta tudo o que as pessoas falam 3 salas depois. E vc acha que a criação de empresa junior não vai dar ainda mais ônus para o centro sobrecarregado?
    É bom conhecer qual é a realidade da estrutura da universidade para receber este tipo de projeto primeiro para depois tirar suas próprias conclusões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A criação de empresas juniores não requer custo nem ônus para universidade ou centro. É tudo feito por iniciativa dos alunos, com parcerias com instituições sejam elas publicas ou privadas, sempre na logica do ganha-ganha. Nenhuma empresa júnior recebe recurso da universidade, muito menos depende de espaço físico cedido pelo centro. Apenas do auxilio dos Professores e profissionais do mercado.

      Conheça um pouco sobre o movimento estudantil empresa júnior antes de condenar algo realmente bom pra vc e sua universidade.

      Excluir
    2. mas esperar isso de um povo com pensamento esmolista, bolsas do governo federal tipo o bolsa familia sõa esmola, já as empresas juniores são desenvolvimento de verdade e mesmo que fossem financiadas por dinheiro publico seria o melhor, pois estas empreses se desenvolveriam e só com os impostos e taxas ja devolveria aos cofres publicos o investimento

      Excluir
  5. Pessoal, os comunistas caviar (também conhecidos comunistas de iPhone ou comunistas leitinho com pêra) estão querendo cassar o direito, constitucional, das pessoas se associarem. Lutem contra isso!!!

    ResponderExcluir
  6. Pricilla, entendo tua preocupação. Você deve estar habituada a mamar na teta do governo. As empresas juniores não fazem isso não. Pode ficar tranquila, ainda vai sobrar leite na viúva pra você mamar.

    ResponderExcluir
  7. O mais engraçado dos idiotas úteis comunas, é que lutam contra o capital e contra os burgueses, mas assim que chegam ao poder, querem o capital com seus privilégios e se tornam burgueses!!! Todo social-comunista é um hipócrita!!! Vivem mamando no Governo através de ONG's e outras maracutaias mais, vivem sem trabalhar, em muitos casos, vivem de biscates por ter pouca capacidade intelectual ou de mesadas de papais!!! Na boa, um dia isso vai acabar de vez no Brasil, pois entre estar escravizado por um Governo petista, melhor ir a luta em um Governo capitalista, pois no Governo comunista, todo pobre vira miserável, todo rico fica pobre e todos os governantes ficam ricos; já no regime capitalista, um pobre pode ficar rico, basta ser inteligente e trabalhar!!! Aos fracassados, só resta o comunismo, que iguala todos por baixo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bem colocado meu amigo, e lembrando que não é por acreditar no regime, mas porque neste regime é mais fácil manter-se no poder já que só existe um partido.

      Excluir
  8. Bando de cretinos. Esses já passaram da posição de idiotas úteis. Já são esquizofrênicos úteis. Ainda bem que como eu, a maioria dos brasileiros é a favor de empresas que dão emprego.

    ResponderExcluir
  9. Isso é manobra para implantação do comunismo, quanto menos empresarios menos opositores ja que os empresarios são quem mais perdem com a implantação do comunismo.

    ResponderExcluir
  10. A criação de empresas juniores não requer custo nem ônus para universidade ou centro. É tudo feito por iniciativa dos alunos, com parcerias com instituições sejam elas publicas ou privadas, sempre na logica do ganha-ganha. Nenhuma empresa júnior recebe recurso da universidade, muito menos depende de espaço físico cedido pelo centro. Apenas do auxilio dos Professores e profissionais do mercado.

    É preciso conhecer um pouco sobre o movimento estudantil empresa júnior antes de condenar algo realmente bom pra universidade.

    Cada dia que passa concluo o quão burros são esses "comunistas dos dias atuais"

    ResponderExcluir
  11. Quando comecei a ler o texto,pensei: já vi esse filme! Foi há mais de 10 anos, na citada UFF. Economia reune grupos heterogêneos, liberais e os militantes vermelhos. Era a receita para a polêmica. Enquanto acompanhei, a empresa jr sobreviveu...

    ResponderExcluir
  12. disse que é de esquerda? Ja sei que é preguiçoso, não entende de merda nenhuma e sabe somente gritar. São tão vadios que querem que o estado seja uma espécie de mãezona para o filhinho preguiçoso.

    ResponderExcluir
  13. A vontade que dá, mesmo após ler o blog Capitalismo Para os Pobres, é de implantar centros de negócios e de educação financeira, investimento em ações e fundos diversos, enfim promover a ideologia libertária só a título de contra ataque e para matar esses vermes comunas de raiva. Não se pode viver sempre na defensiva.

    ResponderExcluir
  14. PARASITAS TEM MEDO DE REGIME MILITAR!!!

    ResponderExcluir