Cena deletada de Star Wars revela a política econômica do Império: Socialismo

Uma linha de diálogo que acontece numa cena cortada do primeiro filme da série Star Wars, lançado em 1977, revela aquilo que muitos fãs da série sempre tiveram curiosidade em saber: A política econômica do maligno Império Galático, instituição que reúne todos os principais vilões da série.

A cena foi incluída na coleção em Blue Ray de Star Wars lançada em 2011. O curto diálogo é suficiente para transformar a perspectiva que se tinha do Império, de uma organização vagamente militarista que governa a galáxia com políticas totalmente desconhecidas, para um regime totalitário, coletivista e com uma economia planificada que remete à Alemanha de Hitler ou à União Soviética de Stalin.

Para o Episódio IV: Uma Nova Esperança, George Lucas originalmente escreveu e gravou várias cenas que apresentariam o espectador a Luke Skywalker antes de seu encontro com R2-D2 e C-3PO. O primeiro apresenta Luke usando um par de superbinóculos para assistir a nave de Léia, a Tantive IV, trocar fogo com o Destróier Imperial de Darth Vader.

Animado com a perspectiva de aventura, Luke corre para contar aos seus amigos na Estação Tosche, onde ele descobre que seu amigo Biggs Darklighter retornou a Tatooine depois de se formar na Academia Imperial. Os amigos de Luke rapidamente perdem o interesse em sua narrativa sobre o combate espacial, então ele e Biggs resolvem pegar algumas cervejas e alcançá-los. Depois de alguma conversa, Biggs informa Luke sobre seu plano de se juntar à Rebelião.

Lucas cortou essas cenas para não estragar a perspectiva dos androides sob a qual a história é contada, que era uma homenagem ao filme de Akira Kurosawa, A Fortaleza Escondida. No entanto as cenas ajudam a construir o universo ficcional da série.

“A Rebelião está se espalhando e eu quero estar do lado certo – o lado em que acredito”, diz Biggs. “Sim. Enquanto isso, estou preso aqui ”, responde Luke, parecendo desanimado ao explicar que suas responsabilidades na fazenda do tio o forçaram a cancelar sua inscrição na Academia mais uma vez.

Biggs não tem paciência para essas desculpas. “De que adianta todo o trabalho do seu tio se o Império resolver tomá-lo? Você sabia que eles já começaram a estatizar o comércio nos sistemas centrais? Não demorará muito para que seu tio seja apenas um escravo trabalhando para ‘a glória do Império’. ”

Há ainda mais evidências no universo expandido de Star Wars que indicam uma política econômica centralizada por parte do Império. De acordo com a Wookiepedia, uma enciclopédia on-line do universo expandido de Star Wars, a versão do imperador Palpatine das políticas anticapitalistas era conhecida como “imperialização”, um programa que incluía “o controle estatal e a centralização dos procedimentos econômicos… [e] empresas comerciais. ”

Uma importante subtrama do recente livro Star Wars: Thrawn mostra como a imperialização arruinou o planeta de mineração Lothal, substituindo a inovação pelo clientelismo e levando ao trabalho forçado, à destruição ambiental e ao massacre de manifestantes pacíficos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *