Hong Kong, país mais liberal do mundo, também é um dos mais educados e menos violentos

 

Numa mesma semana, foram divulgados dois rankings internacionais, um medindo a qualidade do sistema de educação [1] e outro medindo o número de homicídios [2]. Hong Kong, conhecido por ser o país mais próximo dos ideais de livre mercado no mundo, esteve entre os mais bem posicionados em ambas as listas.

Por outro lado, os países da América Latina, dentre eles o Brasil, que afundam cada vez mais no populismo e na demagogia socialista, estiveram entre os piores colocados.

No Brasil, mesmo com o estatuto do desarmamento, mesmo com os programas de distribuição de renda e de combate a pobreza e enfim, mesmo com todo o esforço para combater aquilo que grande parte da intelectualidade brasileira considera as causas da violência, esta só vem aumentando. Outro país que sofre muito com a violência é a nossa vizinha Venezuela. Aparentemente, o socialismo bolivariano não foi capaz de reverter este quadro.

Por outro lado, a cidade autônoma mais capitalista do mundo nos dá uma aula de civilização. Não é só nestes rankings que Hong Kong se sai bem. Hong Kong também tem uma das mais altas expectativas de vida do mundo [3], tem o 15º melhor Índice de Desenvolvimento Humano [4] e a 17ª maior Renda per Capita [5].

Hong Kong é um dos chamados tigres asiáticos, um grupo de países que até meados do século passado eram terrivelmente pobres, mas que desde então entraram num processo de desenvolvimento que os colocou ao lado dos países de primeiro mundo. Hong Kong conseguiu tal façanha adotando uma economia de mercado plena, com pouquíssimos controles do estado sobre a economia.

Em 1997, o Reino Unido devolveu Hong Kong à China comunista, mas graças à um acordo conhecido como “Um país, dois sistemas”, o sistema capitalista de livre mercado foi mantido.

Fontes:
[1] http://www.istoe.com.br/assuntos/semana/detalhe/418023_
[2] http://brasil.elpais.com/brasil/2015/05/13/politica/1431542397_442042.html#ranking
[3] https://www.cia.gov/library/publications/resources/the-world-factbook/rankorder/2102rank.html
[4] http://hdr.undp.org/sites/default/files/hdr14-summary-en.pdf
[5] https://www.cia.gov/library/publications/resources/the-world-factbook/rankorder/2004rank.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *