Pablo Iglesias “encheu os bolsos” com dinheiro da Venezuela e Irã, acusa jornalista

Tanto Pablo Iglesias, o líder do partido de extrema-esquerda espanhol Podemos, como o seu co-fundador, Juan Carlos Monedero, “encheram os bolsos” com dinheiro dos governos da Venezuela e do Irã, acusou o diretor do antigo canal de TV onde Iglesias trabalhou; “os cinco eurodeputados eleitos pelo Podemos nas eleições europeias não teriam sido possíveis sem que Iglesias e Monedero tivessem os bolsos cheios”; “o dinheiro chegava das maneiras mais inimagináveis, umas vezes era em cash, em notas de 500, outras vezes mediante transferência bancária”.

Não foi a primeira vez que Enrique Riobóo, diretor do Canal 33 onde Iglesias fez a terceira temporada de La Tuerka (o seu programa semanal de entrevistas que o transformou numa estrela medíatica em Espanha), denunciou as alegadas relações do Podemos com os governos venezuelano e iraniano. Riobóo é autor de “La cara oculta de Pablo Iglesias”, onde tece acusações semelhantes. A diferença é que, desta vez, o jornalista falou no Senado espanhol e em resposta às dúvidas dos deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o Financiamento dos Partidos Políticos.

Rioboó revelou que a dupla a propor a compra do próprio canal e que o governo Chavez garantia o financiamento do programa. Segundo o jornalista, essa função passou a ser desempenhada pelo Irã depois da morte do presidente venezuelano. Tal financiamento iraniano seria feito através dos diretores do canal HispanTV, produzido pela República Islâmica do Irã para os países latinos.

Leia mais em:
Observador: Pablo Iglesias “encheu os bolsos” com dinheiro da Venezuela e Irã, acusa jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *