Um mês após prometer expulsar condenados, PT faz evento com preso do mensalão

Em programa de televisão exibido na noite de 5 de Maio de 2015 e cujo vídeo foi divulgado ainda antes na internet, o PT se comprometeu a expulsar dos seus quadros os filiados que forem condenados pela Justiça por envolvimento em casos de corrupção. [1]

“Qualquer petista que cometer malfeito e ilegalidade não continuará nos quadros do partido. O PT também não aceita que alguns setores da mídia queiram criminalizar todo o partido por causa de erros graves de alguns filiados” – afirma o presidente da legenda, Rui Falcão, no vídeo.

Ao final da fala de Rui Falcão, um ator afirma: “Qualquer petista que ao final do processo for julgado culpado será expulso”.

Exatamente um mês depois, no dia 5 de Junho, a atitude do PT parece ir no sentido contrário e o ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha (SP), condenado no processo do mensalão e ainda cumprindo pena em regime aberto, discursa para militantes petistas num ato realizado na sede do PT de Osasco. [2]

Ele chegou à sede do PT de Osasco às 9:40h. Os militantes que o cercavam foram orientados a não tirar fotos nem fazer postagens nas redes sociais. João Paulo abraçou correligionários e beijou crianças.

No discurso de quase uma hora, João Paulo também reconheceu erros cometidos pelo partido, tanto no escândalo do mensalão como na Petrobras, mas afirmou que essa não é a causa principal das críticas ao PT.

Condenado por peculato (desvio de dinheiro) e corrupção, João Paulo cumpre pena em regime aberto desde fevereiro. Com isso, pode trabalhar e circular livremente durante o dia, sendo obrigado a se recolher em casa no período da noite.

[1] O Globo: Em programa de TV, PT promete expulsar filiados condenados por corrupção

[2] O Tempo: Condenado no mensalão, João Paulo participa de ato com petistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *